segunda-feira, 6 de abril de 2015

A obesidade e a dificuldade de mudar

Mudar, para tratar a obesidade, requer renovar conceitos 

Uma das formas de aprendizagem é a lógica racional, o nexo causal
Aprendemos, principalmente, pelo nexo da informação com o contexto.

Mudar comportamento não é fácil, mas é possível
desde que a nova informação faça sentido na nossa vida!
Por exemplo, analise a informação desse presente que o Facebook me deu, no domingo de Páscoa:



Ai que lindo!!! Fui, realmente surpreendida pelo Fb, tanto pela imagem quanto pelas inúmeras boas lembranças que ela me trouxe!
Esse foi um trabalho maravilhoso que ajudou muitas pessoas a quebrarem crenças inadequadas em 2012! Eu já havia me esquecido dele! Deveras, também causou polêmica e resistência... Hoje, felizmente, é um conceito bem mais aceito! :-)

Então, voltando ao foco de hoje:
Para mudar comportamentos é necessário, primeiro, encontrar as crenças erradas, as falsas verdades às quais nos atracamos feito âncoras e levamos para a vida toda. O pior de tudo é que fazemos isso sem perceber quanto tal informação (falsa) nos prejudica. Alguns exemplos comuns (e chinfrins)  são: misturar manga com leite faz mal, mulher menstruada não pode lavar os cabelos (e hoje, na dentista fiquei passada ao saber que ainda se acredita que mulheres grávidas não podem tratar os dentes!! Mamma mia...!!). Bem, e por aí vai... informações ultrapassadas que estão incorretas e tanto interferem nas escolhas como, até mesmo, chegam a IMPEDIR O EMAGRECIMENTO e, ou, o tratamento da obesidade. Veja, encontrar as crenças erradas para tirá-las e, com esse esforço, abrir espaço para informação NOVA, que irá proporcionar o tratamento que se deseja. Esse processo PRECISA acontecer ou, não ocorrerá tratamento.


Um exemplo significativo é a informação do chocolate normal, acima. Mas, nela eu volto daqui a pouco porque, primeiro, 
vou mexer com outro tema, beeeem mais complicadinho... : 

É senso comum considerar a páscoa uma festa cristã, sobre a ressurreição Fz a primeira comunhão, na igreja católica, motivada pelo esforço da minha irmã que estudara o mesmo na escola. Porém, embora eu adorasse o ovo de chocolate, ele nunca teve sentido "de Páscoa", pra mim. Aliás, a "ideia" de qualquer ovo, inclusive, não me fazia sentido e, mais bagunçadas ficavam as ideias ao associar, nesse contexto, um coelho!! Na Páscoa? Na religiosidade? ihhhh, não cabia...

Mas, acatei por muitos anos. Observe que acatar é bem diferente de aceitar. Acatei por respeito sem, nunca deixar de comer ovo de chocolate :-) Isso significa que o assunto sempre me intrigava pois, não gosto de ponto "sem nó"... (é! Já fui bordadeira e ainda costuro! :-) ). Bom, se você também tem esse tipo de curiosidade, sobre o significado das celebrações, sugiro o video da sempre fantástica Filósofa Lucia Helena Galvão, da Organização Internacional Nova Acrópole, pois é bem explicativo!



Nesse, especificamente, a Lucia explica a necessidade de nos estimularmos a querer entender os "porquês" (da vida) e os "para que isso?", que recheiam nosso cotidiano. Segundo ela, é a partir de informações bem sedimentadas que nos tornamos menos capturáveis pelo marketing predatório e mais cônscios das nossas próprias (e reais) necessidades. Condições fundamentais para nos tratarmos das compulsões, no mundo atual. Por que me incluí na condição de compulsão? Porque já fui de comprar duas peças de roupa do mesmo modelo, ou dois pares do mesmo calçado, com cores diferentes. O motivo? Porque fiquei indecisa na cor, porque estava barato e etc mas, na verdade, o motivo nem importa. O que importa é que esse tipo de comportamento é consumista e precisa ser combatido!! Bom, eu parei com isso em 1998/2000...:-) ) 


No minuto 25 do segundo vídeo (são 3 vídeos), com  base na tradição Filosófica, Lucia explica que ainda hoje a palavra Páscoa, para as línguas de origem anglo saxonicas, é EASTER (como easter holiday - feriado de páscoa, em inglês), pois teve sua origem na deusa Ostara, da cultura Celta (da imagem). Easter = Ostara.

A deusa Ostara carrega a Lebre (coelho) como símbolo da fertilidade (fartura, riqueza) e os ovos porque simbolizam a semente da vida. Puxa! Aí faz todo o  sentido, sim?

Bom, mas e o chocolate? Em uma busca muitíssimo rápida encontrei nesse blog (de uma escola estadual de Minas Gerais), que os ovos passaram a ser de chocolate graças aos franceses (ah! esse povo e suas ideias maravilhosas!). Bacana uma escola ensinar isso, sim?


IMPORTANTE!
Com essas explicações não estou desmerecendo a celebração cristã mas, nos permitindo esclarecer que comer ovo de chocolate, na Páscoa, está mais para uma celebração à Ostara, no estilo francês, do que renovar a fé cristã. Faz sentido, essa afirmação?

Então, na Páscoa, valem essas perguntas:
- O que, exatamente, estou celebrando?
- Com qual significado vou realizar essa celebração?
Bom, se ao invés de celebração  (que vem de celebrar) for usada a palavra comemoração (que vem de comer), aí bagunça mais ainda...

Agora, se permita pensar sobre o assunto páscoa/easter. Bom, se você já o conhecia, se lembre de quando ouviu essa informação a primeira vez. Vale fechar os olhos agora e pensar uns segundos sobre a questão. Para que, fazer esse exercício? Em primeiro lugar, para identificar se você encontra alguma resposta boa, dentro de você, como se gostasse mais de você mesmo(a), por ter aprendido / encontrado / entendido essa informação, esse conhecimento. Em segundo lugar, para verificar se você é o tipo de pessoa que gosta de viver uma vida que "faça sentido", que "tenha significado"!

Eu?
Eu fiquei muuuuuuuuuuito feliz quando conheci essa informação, há alguns anos, e passei a vivenciar a Páscoa com um novo olhar. Me sinto mais feliz, mais inteira, mais completa!! Nossa! Entender que a Páscoa é uma celebração de agradecimento pela riqueza da vida! Agradecimento pela fertilidade da Natureza, me dá muito sentido para a força da Fé! Sim! Afinal, qual é o significado da Fé na ressurreição? Maravilhoso! Minha vida PRECISA ter sentido! Só faço algo se tiver um significado pra mim! Com isso, cada passo no meu dia a dia tem valor!Nesse percurso, me dou mais valor, dou mais valor para o que faço, para os relacionamentos que vivo, para as pessoas que encontro! Me lembro ser bastante comum ouvir as pessoas me dizerem: "parece que vc não tem problemas, Cláudia"! Talvez...rs...pois, mesmo os problemas, acredito que eles estão comigo por um sentido! Também, eles, os problemas que agora até gosto de chamar de desafios, têm significado! Perceber meus dias dessa maneira me agrada porque valoriza minha vida! Bom, mas e você? O que sentiu, percebeu, com a informação Páscoa/Easter?

Por que desejo saber?
Para identificarmos, agora, se o conhecimento pode vir a ser processo fundamental no seu tratamento da obesidade! :-) Observe:

Ao fazer uma celebração é necessário entender os símbolos e significados relacionados a ela ou, em breve, estaremos fazendo coisas bem piores... Penso que seria interessante dizer: Ovo de Chocolate, ao invés de Ovo de Páscoa, para desassociá-lo da celebração de Páscoa Cristã e explicar esses detalhes aos pequenos...às crianças. OU, nós adultos, sempre seremos a causa (raiz) de muitas confusões. Bom, eu sou contra aquela máxima: "é assim porque é assim e pronto"Não! Eu gosto de saber as origens, eu preciso saber os "porquês" e os "para quês" de TUDO! Não me venha com churumelas...rs...que eu não aceito... :-) Nem vou usar para mim! Minha vida precisa de sentido!


Mas, por que entrei em um assunto tão polêmico como Páscoa/Easter? 
Porque, no meu dia a dia profissional, trabalho com uma dificuldade bastante semelhante:
separar as crenças erradas 
dos fatos verdadeiros, reais, relacionados à inteligência celular e o funcionamento do organismo humano.
Em palavras mais conhecidas: tratar a obesidade de forma múltipla para cada diferente pessoa que procura atendimento. Afinal, nem sempre, o caso é alimentação.


Lembra-se do começo desse Post?
Uma das formas de aprendizagem é a lógica racional, o nexo causal
Aprendemos, principalmente, pelo nexo da informação com o contexto.

No meu ponto de vista, na minha experiência profissional desses 25 anos, as confusões na área da obesidade são infinitamente piores do que confundir páscoa (pessach, Hebreus, Crsitãos) com easter (Ostara, deusa, festa pagã), pois existem pessoas se matando, acabando com as próprias células, órgãos e tecidos corporais com base em informações erradas! 

Pessoas se torturando de culpa, passando fome, construindo doenças por total falta de discernimento sobre o que é "isso" ou "aquilo".

Elas estão fazendo o pior com sua saúde na melhor das intenções! 
As condições de saúde das pessoas estão chegando para atendimento, no meu consultório, são extremamente tristes! Muitas delas já estão em estado crítico de saúde, com danos bem avançados e, por isso, em condições mais difíceis de serem tratadas, por elas mesmas. 

Sabe, penso que as atuais confusões estruturais e conceituais sobre alimentação e obesidade começaram assim, com confusões inocentes... Mas que, como toda banalização, mais dia menos dia, vai se tornar uma bola de neve e findar, no final de um período,  como uma imensa Torre de Babel... Será que consigo me explicar?

 Então, com o coração imbuído da renovação desse período, como uma pequena semente que vai se tornar um imenso carvalho,  inovamos vários aspectos na proposta de trabalho do Tratamento Múltiplo da Obesidade - TMO!

Agora, as pessoas que identificaram a seriedade de dar sentido e significado ao seu tratamento da obesidade, podem experimentar algumas partes do TMO! Nas 3 novas páginas que você encontrará no site (clique aqui) vai identificar, também, depoimentos de quem fez e as conquistas que obteve. A dentista Wu, de 48 anos, emagreceu 16 quilos em mais de uma ano, "apenas" com algumas participações simples, como essas que agora estão disponíveis. Por que isso ocorre? Porque, na compreensão múltipla, tratar a obesidade vai além da fórmula matemática ingestão menos o gasto. É fundamental compreender, também, que as características de personalidade interferem completamente no processo! Isso significa que algumas pessoas antecipam e outras retardam, essa conquista exatamente em acordo com suas necessidades de conhecimento! Sim! Pois, afinal, estamos nessa vida para nos desenvolvermos, sim? :-)

Gostou da Novidade?
Para ver como ficou, acesse o site (clicando aqui) e conheça as novas opções na página Tratamento (lembre-se de compartilhe suas percepções!! Nós vamos adorar!!). Acreditamos que essa iniciativa vai ajudar mais pessoas ainda a renovarem as ideias e suas células, por conseguirem, finalmente, "por os pingos nos is" e se tratarem da obesidade e das doenças que ela causa (que,s e ainda não se instalaram precisam ser prevenidas!). No TMO usamos diferentes tipos de ensino-aprendizagem justamente para acelerar o processo de tratamento! O post de hoje explica apenas uma forma, a lógico-racional / nexo-causal :-) !

O maior ganho será: renovar os conceitos para, na Páscoa de 2016, comer seu ovo de chocolate da marca e do sabor que mais gosta! Sem dieta, sem culpa, sem engordar e, em acordo com seu estágio de tratamento, emagrecendo e sendo feliz enquanto se trataPara sempre! Sim! Afinal, as 3 Metas são estratégias saudáveis que podem e devem ser utilizadas para a vida toda! Eu também as faço :-) Até porque, é fundamental se lembrar que a obesidade é uma doença cronicodegenerativa não-transmissível, que hoje atinge mais da metade da população mundial.

Para finalizar, celebrar (e adoçar) esse post, uma das músicas que mais amo nessa vida!!! Além dela ser lotada de perguntas adoráveis, é incrível para celebrar a primavera pois "fala" de flores! :-) O que? Vc ficou confuso(a) pois não estamos na primavera? Ihhhhh, então assista o vídeo para descobrir que usamos (copiadamente) as celebrações criadas no hemisfério norte do planeta Terra... é de lá que nasceu easter, pois simboliza a fertilidade da primavera (se você assistir o video vai entender que celebramos as festividades em datas erradas!! Pois estamos no hemisfério sul...aiaiaiaiai, pode?)

A música é da nossa, também sempre querida, musa inspiradora e filósofa: Zélia Duncan (Para que, tantas flores?), brincadeira! A música se chama: Flôres:




Ah! Eu desejo ter força, sempre, para me renovar e renovar os significados e conceitos da minha vida! E você?
Uma semana linda, renovadora, para você e para mim!
#65.987

Sem comentários: